O Conselho Especial do TJDFT julgou nesta terça-feira a inconstitucional formal da Lei Distrital 3.834/2006 que permite a instalação de grades nas áreas comuns e de pilotis dos blocos residenciais e de lotes residenciais situados no Residencial Santos Dumont na cidade de Santa Maria. A decisão foi unânime.

O MPDFT alegou que a lei fere os artigos 3º inciso XI, 100 inciso VI e 321 da Lei Orgânica do Distrito Federal. Defendeu que a lei é formalmente inconstitucional pois é oriunda de projeto de lei de iniciativa de deputado distrital em afronta à competência privativa do poder Executivo para a iniciativa de leis que disponham sobre o uso e a ocupação do solo no Distrito Federal. Leia mais…

O Conselho Especial do TJDFT indeferiu nesta terça-feira, Ação Direta de Inconstitucionalidade dos Decretos 23.390/2002, 24.198/2003, 35.181/2014 e do Decreto 35.182/2014 que versam sobre os valores do auxílio-alimentação e do auxílio-moradia devidos aos policiais militares e bombeiros militares. O Conselho indeferiu a liminar e a decisão foi unânime. Leia mais…

Coluna ONs e OFFs

ONs e OFFs
Por Tiago Monteiro Tavares

Plano incorporado

Propostas eram do Plano de Brandão

Foto: Pedro Ventura

A apresentação do Plano de Governo do senador e candidato ao Buriti Rodrigo Rollemberg (PSB), levantou uma polêmica quanto à semelhança de suas propostas, principalmente as relacionadas ao meio ambiente, com as do então candidato ao Governo do DF, Eduardo Brandão (PV), em 2010. A suspeita é que o Plano tenha sido “incorporado” as propostas do PSB. Leia mais…

Do Alto da Torre

Informações Eduardo Britto, Do Alto da Torre – Jornal de Brasília

Candidata pede libertação de suspeitos de vandalismo

A candidata do PCO ao Buriti, Perci Marrara (foto), postou um cartaz em que pede a “libertação imediata de todos os presos políticos de Cabral e Alckmin”. Nele estão fotos de pessoas que tiveram a prisão preventiva decretada em função da suspeita de participar de atos de violência e de vandalismo durante protestos públicas. Está lá, por exemplo, foto de Sininho, acusada de organizar tentativa de incêndio do edifício histórico da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro e outras depredações. Também estão fotos Fábio Raposo e Caio Silva de Souza, os dois acusados de matar o cinegrafista Santiago Andrade, da Band, com um artefato assesstado em sua direção. O cartaz distribuído por Perci Marrara se propõe ainda a “defender a nossa luta e nossa organização”. Leia mais…

Metade não sabe nem se fica reeleito em 2014

Botando a colher no cafezinho alheio: O chamado “grupo da morte” composto por candidatos do PT e do PP começam a apresentar desgaste e sinais de desespero. Duas chapas fortes onde pelo menos um dos deputados poderá ficar de fora. Leia a notícia abaxo:

Informações Millena Lopes – Jornal de Brasília

Pelo menos oito deputados serão novidade na Câmara Legislativa do DF a partir de 2015. Isso se se considerar que os 16 distritais candidatos sejam reeleitos este ano. Dois  ainda precisam brigar na Justiça pelo direito de participar do pleito, uma vez que o Ministério Público Eleitoral já tenha pedido a impugnação da candidatura de Aylton Gomes (PR) e Cristiano Araújo (PTB). Outros cinco tentam a Câmara dos Deputados e três operarão apenas como “cabos eleitorais”. A expectativa, no entanto, é de que o índice acompanhe o esperado para a Câmara dos Deputados, onde a renovação tem sido de 50%, em média. Leia mais…

Se me negares, também te negarei

Esse final de semana, percorrendo o nosso Distrito Federal, não pude deixar de dar uma conferida no clima eleitoral, já que as campanhas começaram. Uma das primeiras observações que decidi fazer foi se as propostas já seduzem o eleitorado. Por enquanto, tudo está morno. Sem graça mesmo.

Meu foco mudou, e constatei juntamente com a colega blogueira, Cris Oliveira, que a maioria dos santinhos do candidatos a distrital, ligado a Agnelo Queiroz, que tenta a reeleição não contém o nome do governador. Mesmo fazendo parte da coligação. Por que isso acontece? Eu não teria ainda uma resposta certa, mas posso deduzir. Uma delas seria a falta de proximidade do governador com os candidatos a distrital. Outra, seria o medo de “colar” as suas imagens à do governador. Leia mais…

Deputado Dr. Michel rebate críticas sobre a coligação PP/PT no DF, para as eleições a distrital em 5 de outubro.

“Isso é um desrespeito. Esta aliança já existe a mais de 12 anos em nível nacional. No Distrito Federal, o PP vem ajudando o PT, desde o início do governo Agnelo, numa aliança forte e no momento das eleições fizemos o mais justo: a coligação.

O que dizer do PMDB e do PT que em Brasília eram como água e óleo e hoje estão juntos e misturados como baião de dois? Leia mais…

pcO aumento da criminalidade, a demora no atendimento ao público, no registro e conclusão das investigações, além da enorme sobrecarga de trabalho, que decorre do elevado número de procedimentos nas delegacias, tem aumentado o número de policiais com problemas de saúde. A gravidade da situação levou o Sindicato da Polícia Civil do Distrito Federal (SINPOL-DF) a lançar uma campanha publicitária com o objetivo de mobilizar setores da sociedade e cobrar do GDF a contratação imediata dos 1.200 policiais civis já aprovados em concurso. Leia mais…

Arruda: Quem não chora…

“Chorei e vou chorar quantas vezes me der vontade. É uma manifestação sincera dos meus sentimentos”.

O candidato aos prantos: ele quer sorrir nas urnas (Foto: Arquivo Pessoal).

Adivinhe quem é o fofucho da foto. …

Ele já passou dos 60 anos e tornou-se avô de quatro netos. O último nasceu há duas semanas. Na sexta (18), ganharia mais uma filha. E, como a imagem bem representa, sua vida é um carrossel de emoções. “Chorei e vou chorar quantas vezes me der vontade. É uma manifestação sincera dos meus sentimentos”, diz José Roberto Arruda, o bebê do retrato. As lágrimas viraram marca registrada do político quando ele subiu à tribuna em 2001 para confessar que tinha lido a lista de senadores a favor da cassação do então colega Luiz Estevão. Dias antes, havia jurado o contrário. O escândalo do painel é passado. Arruda enxugou as lágrimas e voltou à cena. Veio a caixa de Pandora que lhe destronou do GDF. Mais pranto.

Quatro anos depois, ele fará o que estiver ao seu alcance e ao de seus advogados para sorrir nas urnas, mesmo na condição que o Ministério Público lhe impôs recentemente, a de ficha-suja.

Fonte: Por LILIAN TAHAN, Veja Brasília

Sangramento de Arruda atrapalha adversários

Informações Blog do Ricardo Callado 

O melhor dos mundos para os adversários do ex-governador José Roberto Arruda (PR) era que ele tivesse sido condenado em 2º instância antes do 5 de julho. A data é o prazo final para o registro das candidaturas. E a Lei da Ficha Limpa não permite que alguém com este tipo de condenação, mesmo cabendo recurso, possa ser candidato. Leia mais…