Governador Agnelo Queiroz também acabou com 40 cargos comissionados.
Mudanças foram anunciadas no Diário Oficial do DF nesta quarta.

Do G1 DF

Decreto assinado pelo governador Agnelo Queiroz e publicado no Diário Oficial do Distrito Federal nesta quarta-feira (22) definiu a extinção da Secretaria de Micro e Pequena Empresa e a exoneração do secretário Antonio Augusto de Moraes, que comandava a pasta. A secretaria foi criada por Agnelo no primeiro dia de mandato, em 2011, também por meio de decreto.

Leia mais…

Trabalhadores da Pioneira cruzaram os braços por uma hora nesta quarta.
Companhia diz que fez depósito às 13h e não se pronunciou sobre atraso.

Do G1 DF

Rodoviários da empresa de ônibus Pioneira que operam nas linhas do Gama e de Santa Maria, no Distrito Federal, fizeram uma paralisação-relâmpago no início da tarde desta quarta-feira (22), por falta de pagamento de adiantamento salarial. Os trabalhadores retornaram ao serviço depois de uma hora. Leia mais…

Venda de bebidas é proibida entre 0h e 18h do domingo, dia da votação.
Boca de urna e uso de aparelhos celulares nas cabines estão proibidos.

Do G1 DF

A exemplo do que aconteceu no primeiro turno das eleições deste ano, a venda de bebidas alcoólicas está proibida em todo o Distrito Federal entre 0h e 18h do próximo domingo (26), dia de votação. As demais regras adotadas em 5 de outubro também serão aplicadas.
Leia mais…

Rua não faz parte do percurso dos veículos, dizem moradores da Estrutural.
Ato é segundo em 7 dias; homem foi preso; SLU reconhece erro de motoristas.

Mateus Rodrigues Do G1 DF

Moradores da Cidade Estrutural, no Distrito Federal, bloquearam uma via na quadra do Setor Oeste e atearam fogo em pneus, galhos e entulho na tarde desta quarta-feira (22), em protesto contra a passagem de caminhões de lixo no local. O grupo tentava bloquear o acesso dos veículos que seguem rumo ao lixão do DF. O dono de uma loja de material de construção ao lado do protesto foi preso, suspeito de atear fogo a pilha de objetos.

Leia mais…

Agnelo Queiroz: “Vou votar nulo”

‘Vamos ver o futuro repetir o passado’

“Nenhum dos dois merece a minha confiança. Nenhum dos dois tem condições de governar a cidade” Agnelo Queiroz, governador do DF

 Agnelo Queiroz (PT) perdeu a eleição, mas obteve 307,5 mil votos. Com 20% do eleitorado a seu favor, o atual governador teria condições de ajudar a eleger um dos concorrentes, apesar do desgaste de ter ficado fora do segundo turno. O petista, no entanto, defende o voto nulo. Afirma que ninguém na competição merece crédito. “Nenhum dos dois merece a minha confiança. Nenhum dos dois tem condições de governar a cidade”, sustenta.  Leia mais…

 

Informações  Lauro Jardim, Veja

Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o Bené, empresário que estava no avião onde a Polícia Federal apreendeu 116 000 reais, há duas semanas, em Brasília, contribuiu com a campanha de Rodrigo Rollemberg ao governo do Distrito Federal.

A Gráfica e Editora Brasil, empresa de Bené sediada em Brasília, doou 57 753 reais à campanha do pessebista. Parte do dinheiro, 47 803 reais, foi paga em material de campanha, e os 9 950 reais restantes foram repassados a Rollemberg pela Direção do PSB do Distrito Federal.

Fonte: BLOG DO ODI

“Meu adversário persegue a tarifa 1 real. Não entendo isso! Qual é a alegação? Por que não vai dar certo? Falaram o mesmo dos restaurantes comunitários. Já são 10 anos dando certo. O mesmo vai ocorrer com a tarifa de R$ 1 no transporte público”. (Frejat)

Diferentemente do seu opositor Rodrigo Rollemberg, candidato ao GDF pelo PSB, cuja assessoria ainda não entendeu a importância dos blogueiros do DF na política e não nos atendeu, o candidato Jofran Frejat, do PR, nos recebeu logo após entrevista que deu à uma emissora de TV local. Sereno, atencioso e às vezes até didático nas suas respostas que por vezes iam além de nossas perguntas (o que torna enriquecedora qualquer entrevista), Frejat não se negou a responder nenhuma pergunta.

Leia mais…

RENATO RIELLA

Não vou falar em números de pesquisas, apenas de tendências. Neste momento, no Distrito Federal, o candidato Rodrigo Rollemberg (PSB) está em baixa e o candidato Jofran Frejat (PR) está em alta.

Aconteceu isso com Marina Silva (PSB) e Aécio Neves (PSDB) no primeiro turno.

Se a eleição presidencial ocorresse uma semana antes do 5 de outubro, a escolhida pelo público seria Marina. Mas, na reta final, Aécio cresceu e Marina caiu, sendo ultrapassada nas urnas.

Faltam cinco dias para a eleição de governador. Logo depois do primeiro turno, Rollemberg tinha 20 pontos percentuais na frente de Frejat, nas principais pesquisas. Essa margem vem caindo.

Leia mais…

 Além de multa, em caso de descumprimento, haverá corte de ponto

Decisão do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios determinou na tarde desta terça-feira (21/10) a suspensão da greve de 48 horas iniciada hoje. Despacho do desembargador João Egmont, da 2ª Câmara Cível do DF prevê multa de R$ 100 mil pelo descumprimento, além de corte de ponto.

Segundo a assessoria da Corte, os diretores do sindicato já foram informados da decisão, que já está valendo. Os policiais civis pedem o reconhecimento da carreira como de nível superior e a convocação de 500 aprovados no último concurso da corporação. Desde o início da manhã de hoje (21/10), as delegacias estavam registrando apenas ocorrências de flagrantes e casos graves como homicídios, latrocínios, estupros e sequestros-relâmpagos. Leia mais…

 A 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal decidiu que plenário da Corte vai analisar recurso da defesa dele na próxima semana

Almiro Marcos

Publicação: 21/10/2014 16:25 Atualização:21/10/2014 15:58

A 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu na tarde desta terça-feira (21/10) que o futuro do ex-senador Luiz Estevão será definido pelo plenário da Corte. Até lá, porém, ele continuará preso. Os advogados de Luiz Estevão tentam reverter decisão tomada pelo ministro Dias Toffoli, em 26 de setembro. De forma monocrática, ao analisar recurso da defesa do ex-senador, o magistrado determinou o cumprimento da pena de prisão de 3 anos de 6 meses à qual ele fora condenado antes, por falsificação de balancetes do Grupo OK.

Leia mais…